XVIII Jabro - Algumas Manifestações de Simposiastas

Orivaldo Tavano: “A TCFC deve ser utilizada quando os métodos tradicionais de exame radiográfico intra e extrabucais usados na Odontologia não são suficientes para o diagnóstico seguro”.


Arnaldo Pinzan: “Alerto para o uso indiscriminado das modernas tecnologias de imagens e maior cuidado no emprego desse meio de diagnóstico, avaliando com alto critério o custo-benefício”.
Orivaldo Tavano: “As radiografias tradicionais continuarão sendo utilizadas em larga escala no diagnostico, tanto as periapicais e interproximais por sua riqueza de detalhes, como as extrabucais”.
Orivaldo Tavano: “O profissional reduz a exposição à radiação desnecessária ao paciente através da eliminação de exames que não são clinicamente justificadas”.
Kurt Faltin: “As imagens 3D representam o futuro da imaginologia nas Especialidades Ortodontia e Ortopedia Facial e na Ortopedia Funcional dos Maxilares”.
Marcos Gribel: A natureza já nos descarrega radiação ionizante que não podemos evitar, como o sol que tomamos na praia e em voos longos, em grande altitude.
Rolf M. Faltin: Estas válidas premissas devem considerar os aspectos a seguir, que podem levar a que se faça a TCFC como primeira opção de imagens para o diagnóstico.

As imagens da modernidade em três dimensões (TCFC) oferecem com uma só aquisição total da face, quase a totalidade dos exames radiográficos comuns que são solicitados para o diagnóstico de anomalias ou patologias da face. Isto deve ser levado em conta. Pois quando são necessárias varias radiografia (panorâmica e telerradiografias lateral e frontal da face e outras) a irradiação ionizante somada de todas estas radiografias pode ficar próximas do custo biológico da aquisição total da face com TCFC.

“A relação entre TCFC e radiografias comuns varia, significativamente, conforme os equipamentos utilizados e os protocolos de aquisição da TCFC”.

Os equipamentos de radiografias não digitais, que ainda existem em alguns Serviços de Radiologia, tem custo biológico altos e a comparação da panorâmica, mais cefalometria frontal e lateral feita com estes equipamentos fica próxima do custo biológico da TCFC, que são equipamentos de última geração.


Arnaldo Pinzan: “Faço a análise frontal e lateral do paciente e utilizo a telerradiografa como auxiliar, não considero correto 'olhar o paciente somente de perfil'.”
Cléber Bidegain Pereira: Quando o profissional sente necessidade da avaliação de panorâmica e cefalométrica frontal e lateral do paciente, pode estar indicada a TCFC, que lhe oferece estas duas visualizações, mais outras tantas que necessitar.
Cleber Bidegain Pereira: Aqueles casos em que o profissional, no exame clínico do paciente, entende que é suficiente para seu diagnóstico usar somente a telerradiografia de perfil e panorâmica, esta pode ser um a boa prática.
Kyria Spyro Spyrides: “Insistindo em só debater a dose de radiação ionizante, estamos fugindo do foco principal do SROO-2012! O problema NÃO é a dose de radiação e sim a indicação do exame! Ninguém se preocupa com dose de radiação quando vai para Paris de avião! Se preocupa com o que vai fazer lá! A dose de radiação em diagnóstico é um fato conhecido. O importante é sabermos o que o exame tem a nos oferecer!”

 

©2012 Cléber Bidegain Pereira. Todos os direitos reservados. Criação e manutenção: Webfront Internet