Caso clínico de Classe III - Tratamento em 10 meses

INTRODUÇÃO

Este caso expressa uma filosofia de vida.  Nem sempre é possível atingir o ideal. E, em alguns casos, não se podendo chegar perto do melhor,  deve-se fazer o que for possível, ainda que seja pouco.
O caso apresenta grave discrepância esquelética com micrognatia da maxila e macrognatia mandíbular com goníaco exageradamente aberto. É um caso cirúrgico típico.
Porém o paciente não aceitava a cirurgia nem um tratamento ortodôntico longo.
Havia trauma oclusal e o 31 apresentava severa retração gengival.
Foi expandida a arcada superior, principalmente no sentido postero-anterior, utilizando arcos expansores e gomas de Classe III.
A resposta favorável veio rapidamente.  Conseguiu-se o passe dos Incisivos - nosso propósito de tratamento -  O perfil melhorou consideravelmente, o que, por si só, já justificaria a inversão no tratamento ortodôntico.  A oclusão ficou longe de ser satisfatória, mas a aspecto fisiológico foi beneficiado, tanto assim que a retração gengival do 31, melhorou expressivamente.
 

Esta  telerradiografia  foi  tomada  em  posição de Máxima Intercuspidação (PMI). 
Em Relação Cêntrica a situação era um pouco menos grave, quase em topo-a-topo, 
o que nos estimulou a tentar o passe de Incisivos.
Em apenas 10 meses conseguiu-se o passe dos Incisivos. Longe do ideal, chegou-se a uma situação melhor. 
O trauma existente foi diminuído, tanto que retração gengival do 31 melhorou significativamente;  os Incisivos e molares fizeram contato; a mandíbula ficou melhor posicionada na Cavidade Glenóide e a estética foi altamente  favorecida. A face deixou de ter aquele aspecto desagradável de Classe III..