TRANSCRITO DA REVISTA "ORTODONTIA", ÓRGÃO OFICIAL DA SOCIEDADE PAULISTA DE ORTODONTIA - N 34 Nov./Dez. 1994.



SEM ESMORECIMENTO
UMA HOMENAGEM JUSTA

Dr. Cléber Bidegain Pereira

"Tengo que estudiar computación ..." escreveu-me o Dr. Elio De Maria, do alto de seus 60 anos de ortodontia, depois de assistir, integralmente, o II SIMPÓSIO DE INFORMÁTICA NA ORTODONTIA E ORTOPEDIA MAXILAR, Isso nos comoveu e nos fez meditar a respeito. Sem dúvida, somente por isso, Elio de Maria constitui um exemplo extraordinário para todos nós . Diga-se de passagem que uma personalidade assim não aflora de um dia para outro. Efetivamente, desde cedo ele destacou-se como clínico na ortodontia, sendo um dos líderes e arquitetos em quase todos os movimentos associativos importantes, na Argentina, na área da ortodontia, nestas últimas seis décadas. Foi o Presidente do I CONGRESSO INTERNACIONAL DE ORTODONTIA, em Buenos Aires, no ano de 1952. Presidente, por duas vezes, da Sociedad Argentina de Ortodoncia, Presidente da Asociación Odontologica Argentina. Nos anos em que não foi presidente dessas associações, ocupou cargos na direção, sempre presente para levar a ortodontia para frente. Como disse Román Santini, referindo-se a Elio de Maria, em uma homenagem que lhe prestou, espontaneamente, na Sociedade Argentina de Ortodontia: " Elio siempre cargo una linterna en las espaldas, para iluminar el camino de los que lhe vienen atras" . De Maria mantém-se ativo e atuante até o presente momento, sendo ainda hoje, diretor da Mutual Odontológica de Buenos Aires. Está participante em Congressos e Jornadas de Ortodontia, tanto na Argentina quanto no Brasil. É um exemplo de não esmorecimento e, sobretudo, de renovação. Consideramos ainda, além da impressionante tenacidade e constância, a inteligência de Elio, em demonstrar o propósito de investir em computação, uma atividade compatível com suas possibilidades físicas. Na informática, tem liberdade de horário, em ambiente climatizado, confortavelmente sentado, sem necessidade de enfrentar a intempérie e os desatinos do conturbado trânsito. Efetivamente, é evidente que a informática é boa para pessoas na terceira idade que compreendem o quanto é importante e imperativo NÃO PARAR. Sim !!! Pessoas como Elio de Maria devem estudar computação, para quando fiquem velhos encontrem aí um trabalho e divertimento compatível com a idade. Uma atividade que lhes estimula o intelecto e oferece a alegria de descobrimentos, vislumbrando, mesmo que seja só uma espiadinha, no que será o século XXI, que se avizinha.

URUGUAIANA (RS), 3 novembro, 1994