As fronteiras dos casos cirúrgicos, igual que outras fronteiras biológicas, não são nítidas e variam em função de diversos fatores individuais e sociais.
A difícil decisão de fazer ou não fazer cirurgia ortognata soma-se ainda o problemática de quando fazer a cirurgia ?  De qualquer maneira, a decisão tomada cedo, pode não ser executada mais tarde por fatores diversos, inclusive por fatores não biológicos. Mas, mesmo sem considerar este imponderável, se decidimos esperar a resposta do crescimento até lá o que fazer ?  Quando devemos iniciar um tratamento ortodôntico?  Só iniciar quando se tenha uma decisão ?  Tratar ortodonticamente na adolescência e depois fazer o tratamento Cirúrgico-Ortodontico ? 
Em muitos casos não podemos deixar o paciente sem tratamento, até que a cirurgia seja decidida e executada. Então é necessário que se tenha em mente, desce cedo, o que se pretenderia fazer com a cirurgia, de tal forma que o tratamento ortodôntico precoce não faça coisas que terão de ser feitas, ao contrário, depois.
Assim, todo paciente com displasias graves, deve ser examinado pelo Cirurgião Ortognata, precocemente, para que juntos, Cirurgião e Ortodontista, visualizem perspectivas futuras.
 
 
 
INICIAL -  Novembro de 1999
 
 
 
    Março de 2000
 
 
 
 
 
Usou Placa de Altura para estimular crescimento mandibular
 
 
 
Sobreposição  SN  em  Nasion. Não houve 
alteração significativa no crescimento horizontal. 
Houve um discreto crescimento verical.
 
OBSERVAÇÕES EM DEZEMBRO 2000

Não houve o crescimento horizontal desejado e esperado. Ocorreu apenas discreto crescimento vertical e o perfil tegumentar melhorou um pouco.
A hipótese de Cirurgia Ortognata deve ser avaliada, para o caso de continuar não acontecendo o crescimento horizontal desejado.
Desejo ouvir a opinião do Cirurgião Ortognata para avaliar as possibilidades e  oportunidade de cirurgia.
 Minha opinião, como ortodontista, é de que se deve empreender, agora,  um tratamento ortodôntico corretivo, com aparelhos fixos, em ambas as arcadas dentárias, usando todos os recursos da mecânica  de Classe II:  Força Extra Oral, Gomas de Classe II e Placa de altura. Se for necessário extrair terceiros molares, porém, NÃO extrair prémolares.  Depois de dois anos de tratamento ortodôntico, reavaliar novamente a possibilidade cirúrgica.

                                        Uruguaiana (RS),  março, 2001
 


 
 
 
 
 
 
 
Caso de Classe III 
 
              Caso de Cirurgia Ortognata