APROVEITAMENTO DE "ESPAÇOS VELHOS"

Já no início de meu aprendizado da Ortodontia, fui advertido: "Cuidado com os espaços velhos ... ". Depois de quarenta e tantos anos... continuo meu aprendizado e respeito, na medida do possível, os espaços de extrações antigas. Os casos clínicos, a seguir relatados, são um crescente de dificuldades com espaços de extrações precoces. Peço opiniões a respeito.

CASO CLÍNICO 1

 
CASO 1 - Paciente jovem, do sexo feminino, 17 anos de idade, terceiros molares em erupção. Extração 
prematura do primeiro molar inferior realizada a 3 anos passados, quando o segundo molar já havia erupcionado completamente, apresentando-se agora com inclinação para mesial, discreta, e há um expressivo espaço. 
Alguma coisa deve ser feita, caso contrário o 2o molar irá inclinar-se mais e mais. Por outras razões, o caso 
requer tratamento ortodôntico, com aparelhos fixos nas arcadas superior e inferior. Pergunta-se: 
A ) Desinclinar o 2o molar levando-o para distal e colocar implante e/ou prótese ? 
B) Fechar o espaço ortodonticamente.

CASO CLÍNICO 2


 

CASO 2 - Paciente do sexo feminino, com 32 anos de idade. Biprotrusão dentária, sendo a protrusão superior maior 
que a inferior ( 1- NA = 12mm.) (1.NA = 38o ). Mau feche labial. Apinhamento superior. Extração prematura do 
primeiro molar superior direito, realizada a 10 anos passados. Migração do segundo molar, correspondente, tomando, aproximadamente metade do espaço. Discreto problema periodontal. 
Decidiu-se fazer tratamento periodontal, retruir os caninos e incisivos superiores e corrigir o apinhamento. A extração 
do primeiro prémolar superior esquerdo é imperativa. 
Quanto ao lado direito pergunta-se: 
A) Aproveita-se o espaço remanescente, retruíndo os dois prémolares deste lado ? 
B) Não aproveitar o espaço remanescente, para corrigir o problema ortodôntico, e extrair o primeiro prémolar ? 

Seguimento do tratamento

Dezembro 19988


 


Abril 2000

CASO CLÍNICO 3


 
CASO 3 - Paciente do sexo feminino, 26 anos de idade. Severa protrusão dentária superior. 
Em situação normal, seria indicada extrações dos primeiros prémolares superiores e retrusão do 
segmento anterior. No entanto, neste caso, a 8 anos passados foram extraídos, no lado esquerdo 
superior, o primeiro prémolar e o primeiro molar. Agrava-se o fato porque a extração do 
prémolar foi difícil e houve perda da taboa externa, afundando o espaço remanescente . 
Devido a extração do primeiro molar, o segundo premolar não migrou para mesial, de tal forma 
que sobra espaço na distal do canino deste lado. Não há alternativa. Deve-se extrair o primeiro 
prémolar superior direito e no lado esquerdo aproveitar o espaço "velho" para levar o canino. 
Pergunta-se: quais os cuidados especiais e possíveis problemas decorrentes. 
 
Início do distalmento do canino 
Dezembro, 1998

 
 

 
 

    NOTA: SUA MANIFESTAÇÃO SERÁ SEMPRE BEM VINDA.
 

    FAÇA REFERÊNCIA AO CASO E CITE  SEU NÚMERO.