CASO DO PROF. DR. JOEL MARTINS

"A figura a seguir mostra uma sobreposição de radiografias antes e depois de um tratamento real onde se pretendia extrair premolares, mas por influência do próprio paciente ou da onda conservadora do tratamento contemporâneo não se extraiu, mostra o que uma decisão conservadora, que exige o uso prolongado do aparelho extrabucal pode, no mínimo, contribuir com um tendência de abertura no eixo facial do paciente. Observa-se que o padrão de crescimento foi completamente vertical e, como se sabe, nestas circunstâncias a extração de premolares para o tratamento é bem indicado, contribuindo para fechar o eixo facial ou, pelo menos, para não abri-lo mais durante o tratamento.
O enfoque conservador pode obter um resultado de oclusão satisfatório de alinhamento e intercuspidação, como foi o caso, mas pode contribuir para uma abertura no eixo facial  aumentando a Altura Facial Anterior. O giro no sentido horário mandibular ocorrerá no paciente cuja mandíbula não exiba bom crescimento vertical cartilaginoso nos côndilos. Como tem sido apontado por Schudy, sempre que o crescimento dos côndilos for menor que o abaixamento da maxila somada à erupção dos primeiros molares (isto pode ser visto na sobreposição), ocorrerá um giro horário mandibular com abertura do eixo facial. Pode ser visto na sobreposição total que o plano mandibular abriu muito, e na sobreposição parcial de maxila que houve uma restrição verdadeira do crescimento maxilar anteroposterior.
Pode ser argumentado que o crescimento horizontal da maxila foi redirecionado mais vertical, o que a sobreposição mostra no abaixamento do assoalho do nariz totalmente remodelado para baixo e no discreto movimento do molar superior para baixo.
A sobreposição da mandíbula mostra que o crescimento em altura do côndilo parece menor que a erupção do molar inferior. É fácil ver nas sobreposições que a quantidade de movimento para baixo dos molares
superiores somado ao movimento para cima dos molares inferiores é bem maior do que o crescimento para cima dos côndilos. Os grandes inconvenientes deste enfoque de tratamento conservador é a alta
probabilidade de recidiva, porque o plano mandibular tenderá a se fechar novamente, e o aumento significativo da face inferior que não é esteticamente desejável, porque o paciente mostra muita gengiva no sorriso e tem dificuldade de fechar a boca em repouso sem uma expressiva mímica dos músculos orbiculares do lábio e borla do mento.
Ao decidir sobre extrações deve-se considerar todas as vantagens e desvantagens, considerando também os conhecimentos advindos da experiência profissional, e ainda assim, o ortodontista está sujeito aos
resultados inesperados como o mostrado agora. Prever as transformações morfológicas futuras na face de um indivíduo em franco desenvolvimento é uma tarefa árdua e muitas vezes improvável. A menina terá as feições da mãe, do pai ou será uma combinação de características de ambos?
A ortodontia evoluiu muito pouco neste campo e assim trabalha-se com uma margem significante de imprevisibilidade. Nestas situações a intuição e
o conhecimento empírico podem ter muito importância. Pode ser que na frustração de alguns resultados ortodônticos interceptativos se encontre o motivo pelo qual os ortodontistas do passado preferiam iniciar o tratamento ortodôntico depois que os segundos molares já estivessem totalmente erupcionados.
O tratamento ortodôntico é muitas vezes instituído concomitantemente às maiores mudanças da morfologia facial do indivíduo e é muito provável que as decisões de tratamento influenciem nestas alterações. Em muitos casos as mudanças naturais na fisionomia do paciente na puberdade é
muito maior do que as provocadas por qualquer decisão de tratamento.
É extremamente difícil saber como seria a face do paciente com um tratamento diferente daquele que foi instituído, mas sempre fica uma sensação de profunda frustração profissional naquele que contempla um
resultado final no qual associa-se uma mínima chance  de ter sido melhor tratado com uma outra estratégia alternativa.
A contemplação de casos desta ordem é o que instiga nos profissionais a busca permanente pelo conhecimento perfeito que, por ser inatingível, transforma-se num permanente desafio."

Joel Martins

 
                                                   Mais informações sobre o caso
 
 
  Cefalograma inicial
  Cefalograma final
 

 MUDANÇAS NO PADRÃO ESQUELÉTICO