Conferência em Buenos Aires, 24 de junho, 1999
6° Congresso Internacional de Ortodoncia ( SAO)
7º Congresso Internacional da Alado

Escuto dizer: "Hoje, com a ortodontia moderna, não se fazem mais extrações".
Fico pasmo de espanto !!!
Isto, positivamente não é certo. Existem casos em que se impõe a extração para corrigir adequadamente problemas ortodônticos. Como, da mesma forma, existem casos que podem ser solucionados, perfeitamente, sem que
sejam necessárias extrações.
 
 
 
 
  
 
 
 
 
 
   Já em 1906 Michel Chateau afirmava:  
   "O calculo do perímetro dentário e ósseo  
   deve ser de todos os dentes e de todo o  
   osso basal.
 
 
 
 
  Imagem do Curso de Excelência  
  em Ortodontia 
  www.ortodontia.com.br/excelencia
  

      Angle, o grande mestre da ortodontia, 
      não admitia extrações.

 
Afirmaram: Durante 30 anos transformamos uma maloclusão em outra maloclusão.

Calvin S. Case apresentou “O problema da extração em ortodontia”,  debatido  por  Cryer,  Dewey, Ferris, Buckley, Bowman y Hinman, na Reunião Anual da National Dental Association, em 1911.      Desde  então  se aceitam as extrações como um recurso terapêutico, imprescindível em muitos casos. 
 

 
 

\

  Caso com apinhamento severo e  
  protrusão incisal superior.  
  Impõe-se extrações de 4 primeiros  
  prémolares.
 
 
     Um caso em que, positivamente, não  
   são necessárias extrações.
 
 
 
    
   Desde 1911 até os dias de hoje, diferentes  
   escolas, diferentes grupos têm feito maior  
   ou menos número de casos com extrações  
   e sem extração.  
   Isto vêm variando, segundo os conceitos  
   individuais, no tempo e no espaço. Porém,  
   o época do radicalismo e da generalização  
   ficou para antes de 1911.
 
 
 
 
  Da mesma forma como em alguns  
casos está bem caracterizada a ne- 
cessidade de extrair ou não extrair, 
estes extremos vão indo um ao en- 
contro de outro, chegando  ao que 
denomina-se "casos limítrofes". 
São aqueles casos em que se pode 
decidir  tanto por extrair como não 
extrair,  dependendo  das caracte- 
rísticas  individuais de  cada  caso e  
das tendências do profissional. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
  
 
 
 
 
Não consigo entender porque foram  extraídos 
prémolares nestes caso.  É um caso que me 
surpreende.
Este foi um erro cometido por mim, em 1964.  Os Incisivos Inferiores, foram retruídos, em acordo com o Triângulo de Tweed. Não foi considerado que o mento e o nariz eram grandes e que o perfil ficaria retrusivo. 

PUBLICADO EN ORTODONCIA DE LA  SOCIEDAD  
ARGENTINA DE ORTODONCIA - AÑO DE 1966  
Clique aqui para ver o caso publicado 

 
 

 

As expansões estão indicadas em muitos casos. Tanto a expansão dento-alveolar como a expansão da maxila,  seja  por disjunción o por cirurgia ortognata.
No entanto,  não concordamos com a expansão com o propósito específico e ganhar espaço para evitar extrações.
 
 
 
 
 
 
 
Geralmente a arcada superior deve acompanhar a arcada inferior.  Nos casos em que a arcada superior 
está atrésica em relação a arcada inferior, deve ser expandida, até cobrir o inferior. Dependendo da idade e da quantidade de expansão necessária, será feita a expansão dento-alveolar, disjunção ou cirurgia ortognata.
 
Aparenta articulação invertida      Em  Oclusão Cêntrica mostra que 
uni-lateral.                                       é Desvio Funcional da Mandíbula
Atrésica da arcada dentária superior, em relação 
a inferior, aparentemente um articulação 
invertida uni-lateral.  Na realidade há Desvio  Funcional da Mandíbula. Em Relação Cêntrica 
os segmentos laterais estão em topo-a-topo, com interferências de caninos. A arcada superior deve ser expandida. Neste caso é suficiente a expansão dento-alveolar, ou expansão lenta, como é denominada por alguns. 
 
 
  ANTES E DEPOIS
 
 
 
                                                 Imagens de  Ortodoncia Clínica
                                           Dr. Carlos Alberto Cabrera
 
 
 
 
  O osso alveolar acompanha os dentes, dependendo de diversos fatores, inclusive a intensidade e quantidade dos movimentos. 
Porém, é sempre temerário expandir além dos limites das bases ósseas. 
Neste caso foi feita uma montagem, em que os segmentos 
posteriores foram expandidos, ficando fora de suas bases ósseas.
 

 

  Caso de uma jovem de 16 anos, em que houve expansão, 
além dos limites das bases ósseas.  O osso alveolar não 
acompanhou e as raízes ficaram expostas. 
Uma calamidade !!!
 
  Expansões, transversal e póstero-anterior,  nas 
arcadas superior e inferior, com a intenção de 
corrigir o apinhamento  sem extrações, como foi 
prometido. 
Depois de 3 anos de expansão os dentes estão 
saindo de suas bases ósseas e o apinhamento 
ainda não foi corrigido. Expandir até quando ? 

Informações completas do caso   

 
 

 
 

   
No meu entendimento, expansões super exageradas. Muito além de qualquer limite aceitável. 
Expansões como esta contrariam a fisiologia e a estética do paciente.
 

 

  
 
 
 
 
Da esquerda para direita: Elgoyhen, Elio de Maria, Maneco, Otaño, Santini, Cléber, 
Sérgio, Newton de Castro, Jairo, Interlandi, Viale e Tossi. - Uruguaiana 1970 - 
Nosso símbolo era o cavalinho, uma crítica as grandes expansões que prejudicavam 
a estética do paciente.
 
 
Composição gráfica, exagerada, feita no computador, com a intenção  
de  mostrar  que  expandir  demasiado  contraria  o  biotipo  facial  do  
paciente e é prejudicial a fisiologia e a estética.
 
  Quando os caninos não estão evidentemente inclinados para  
lingual, é uma atitude segura manter a distância bicanina  
inferior. É a fisiologia do paciente quem determina esta  
distância, pelo equilíbrio da língua e da musculatura.  
Segundos os conceitos atuais, admite-se com freqüência a 
expansão da distância bi canina. Fica a pergunta e qual é o 
limite ? 
 

 

  
 
 
 
 
O profissional prometeu ao paciente, e aos pais, que o caso seria  
feito sem extrações 
RESULTADO
  
O paciente esta com respiração bucal e com contenção até quando  
extrair os terceiros molares ...   Este é um caso  sem extrações ou  
o paciente e pais foram enganados...
 
 
No meu entendimento o paciente foi enganado premeditadamente
 
 
 
 
Se um caso como este for corrigido com grande distalamento, como ficam os 
terceiros molares ?  Se for necessário extrair os terceiros molares, este será  
um caso  SEM EXTRAÇÕES ? 

 

 
 

 
 

 
 
  
 
 
 
 
 
 
Caso sem extrações.  A erupção dos terceiros molares pode ocorrer sem problemas  
ou haver necessidade de extração.   PORÉM !!!     O tema foi dialogado com  pais e cliente.  
E ai está um dos pontos chaves da questão,  o quadro apresentado com realidade e honestidade. 
É uma situação muito diferente de quando o profissional ignora os terceiros molares e apregoa 
CASO SEM EXTRAÇÕES ....