INTRODUÇÃO À CEFALOMETRIA RADIOGRÁFICA    
   3a  EDIÇÃO  
   EDITORA PANCASTE -    1999 

   Cléber Bidegain Pereira 
          Carlos Alberto Mundstock 
                   Telmo Bandeira Berthold

 
 
 

Contam-nos os livreiros que "INTRODUÇÃO A CEFALOMETRIA RADIOGRÁFICA" é um dos "best-sellers" na sua área, o que não quer dizer que o número de exemplares vendidos atinja altas cifras.
 Ao contrário dos excelentes romances - como os de Jorge Amado - os quais, com justo merecimento são publicados em 36 línguas, em milhões de exemplares; os livros científicos, quanto mais eruditos, menor é o seu público, reduzindo-se a uns poucos leitores. Por sorte não pode este nosso livro, ser altamente qualificado no ramo das ciências, de tal forma que chega a essa terceira edição, que poderia ser contada como quarta, visto que há uma edição em espanhol. Com isto, a pretensão inicial, que era de publicar o livro sem pensar em outras edições, vem sendo ampliada para grande alegria e júbilo dos autores.
  Somente o capítulo sobre Cefalometria Computadorizada, de autoria do Dr. Antônio Rego de Almeida, foi totalmente refeito. Os demais capítulos permanecem praticamente iguais. Trata-se de matéria clássica, que não muda. Como seu próprio nome indica, é o inicio, são os primeiros passos no aprendizado da Cefalometria, conhecimentos preliminares indispensáveis a quem se propõe a estudar a face através das telerradiografias.

 Para os pontos cefalométricos, mantivemos os nomes originais, herdados da antropologia. Da mesma forma, ainda que alguns autores modernos tenham modificado a nomenclatura de certos acidentes anatômicos, talvez com justa razão, preferimos continuar seguindo o determinado pela Nomenclatura Anatômica da Língua Portuguesa, de Idel Becker.

 A Cefalometria, desde os seus primórdios, em 1896, com Welcker, e depois em 1931, com Broadbent, quando a técnica chegou ao aprimoramento pouco modificado ate nossos dias, poderá, no alvorecer do novo século, ter a primeira e grande revolução com o surgimento das radiografias em três dimensões.

 Até agora, esta valiosa e fantástica Cefalometria, apesar de medir a face apenas em duas dimensões, vem contribuindo profundamente para o aprendizado da ortodontia e para a avaliação e predição das anomalias da face. Somente o ideal das três dimensões modificara substancialmente a técnica cefalométrica, que já conta quase setenta anos, causando a grande revolução no universo Cefalométrico.
 
Cléber Bidegain Pereira, C.D.
 


 
MANIFESTAÇÃO DO PROFESSOR DÉCIO
Um bom livro didático deve ser objetivo e preciso, apresentando informações e conceitos básicos numa linguagem cognitiva simples e escorreita, para transmitir adequadamente aos leitores, a essência de seu desiderato.
Eis o porque, desde a 1a edição desta magnífica "Introdução à Cefalometria Radiográfica", a recomendamos aos nossos alunos, especialmente aos que freqüentam os cursos de pós-graduação ( "lato sensu" e "strito sensu" ) pelos conceitos básicos de avaliação craniofaciais emitidos e à singela interpretação das análises cefalométricas.
O método apresentado é realmente prático ensejando aos profissionais uma consulta freqüente para a resolução de seus casos clínicos utilizando-se convenientemente a cefalometria radiográfica.

Décio Rodrigues Martins
Prof. Titular da Faculdade de Odontologia de Bauru
da Universidade de São Paulo
 
 


NOTA: INTRODUÇÃO À CEFALOMERIA RADIOGRÁFICA, foi um dos primeiros livros, entre nós, que se dedicou a mostrar a interpretação de cada uma da medidas cefalométricas.