CURSOS, CONGRESSOS, LIVROS EDITADOS E GRUPO DE ESTUDOS AB

Depois que voltamos dos EUA, passamos a investir muito em nosso aprimoramento profissional.
Eu já disse e volto a repetir.   Naquele tempo tudo era diferente de hoje.  Buenos Aires era igual a uma grande capital da Europa.  Tinha tudo de bom.  restaurantes, teatros, cinemas, lojas, como não existiam nem de perto em São Paulo e Rio.  Porto Alegre, que para nós, estava a mesma distância de Buenos Aires, era uma cidade sem atrativos, comparada com Buenos Aires...
Além disto a Argentina tinha saído da II Grande guerra rica. Tiveram a sabedoria de não entrar na guerra e negociaram com os dois lados todo o tempo,  mandando carne e trigo. Foi o celeiro da Europa, tanto dos aliados quanto dos nazistas...

Nós na faculdade e depois disto, liamos os livros editados na Argentina, de autores argentinos ou estrangeiros que eram traduzidos para o espanhol. Pouco ou nada, de Odontologia, era traduzido para o português. E assim era com os cursos, para Buenos Aires vinham ditar cursos os grandes professores dos EUA e Europa, enquanto São Paulo e Rio, recém iniciavam a congregarem-se.

É de ressaltar, que hoje tudo mudou.  São Paulo virou uma grande metrópole em tudo, inclusive no ensino da Odontologia.  Já faz muitos anos que os grandes Congressos e cursos da América Latina acontecem em São Paulo.  E agora são os nosso autores que são lidos em toda a Latino América.
Orgulho-me que nesta reviravolta, o primeiro livro brasileiro a ser editado em espanhol foi o Introdução à

Cefalometria Radiográfica, de minha autoria, junto com Carlos Alberto Mundstock, Telmo Bandeira Berthold. Editado pela Editorial Mundi, a maior editora, da Odontologia,  da Argentina na época. Esta edição em espanhol foi lançada no 75° CONGRESSO ODONTOLÓGICO MUNDIAL ANUAL DA FEDERAÇÃO DENTÁRIA INTERNACIONAL,  acontecido em Buenos Aires, em outubro de 1987.  Lá estava Hilde junto comigo, sempre linda e elegante, com nossas duas filhas odontólogas, Lúcia e Laura. Presente também o tradutor do livro Prof. Dr. Samuel Leyt.  E vejam como são as coisas...  Este professor, que se tornou grande amigo, conhecemos naquele Congresso do México em, 1955. 
Veja mais fotos e notícias sobre livros editados em
http://www.cleber.com.br/minha_vida/cursos_congressos/livros_editados.html

Havia avião direto de Passo de Los Libres  ( cidade Argentina vizinha a nossa, era só atravessar a ponte...) à Buenos Aires.  Os valentes aviões Douglas DC3 nos colocavam no Aero Parque, no centro de Bs. Aires, em pouco mais de duas horas.  Soubemos aproveitamos esta boa vantagem...

Hilde e eu vivemos bem este tempo,  tanto em aprendizado científico como de vida. Íamos sempre juntos, mesmo que o curso fosse só do meu interesse.  Quando Hilde não ia para estudar, aproveitava para fazer compras para as filhas. lá tudo era de qualidade muito melhor e geralmente mas barato.

Quando em Bs. Aires, durante o dia passávamos estudando.  Ao entardecer caiamos na farra....  Fazíamos festa...  Havia dia em que íamos a um cinema e depois dois teatros.  Jantávamos  às 2 horas da madrugada. No outro dia cedinho estávamos prontos para o estudo.  Éramos jovens e fortes e agüentávamos dormindo pouco...
Os cursos e Congressos duravam uma semana e Hilde e eu estamos sempre prontos estudando e nos divertindo ao mesmo tempo...

Nós tivemos tantos tempos bons que não posso ressaltar este ou aquele como melhor...  Mas este tempo, em que íamos com freqüências para Buenos Aires foi glorioso.
As filhas eram pequenas,  fazíamos a mudança delas para a casa de meus pais, onde minha amada mãe Terezinha as cuidava com desvelo.  Hilde como sempre muito organizada, arrumava em uma cômoda, com todas suas gavetas cheias das roupas das filhas.  A cômoda com seu conteúdo era levada para a casa dos meus pais,  havia uma carroça  ( naquele tempo era carroça puxada a cavalo... ) de gente já conhecida, que fazia o translado.  Eu me lembro desta carroça levando a cômoda como se fosse hoje....

Foram muitos os cursos, de grandes professores dos EUA e Europa que assistimos em Buenos Aires nos anos 50 e 60...   Muito tempo foi assim, São Paulo estava abaixo de Buenos Aires.
Desta forma, quando eu passei a freqüentar cursos e congressos em São Paulo e Rio, já tinha um respaldo de conhecimentos.

Eu me encaminhava para os cursos de Ortodontia e Hilde para Odontopediatria, sendo que alguns cursos de Odontopediatria abordava-se a Ortodontia interceptiva e então havia interesse de nós os dois.

Hilde era uma profissionais excepcional, tanto técnica como na arte de tratar os pequenos pacientes.
Só bastante tempo depois que iniciaram a trabalhar as duas filhas no consultório, Hilde parou e dedicou-se mais as netas.  Igual o consultório da Hilde ficou montado a sua disposição, e Hilde permaneceu, por vários anos, atendendo apenas poucos pacientes, os quais recusavam-se a serem atendido por outro profissional, nem mesmo eu ou minhas filhas. No final ficaram apenas dois, que de crianças haviam passado para gente grande.  Um deles, que era alto, suas pernas não cabiam na pequena cadeira odontológica própria para odontopediatria, ficava com as pernas para fora, mas não abandonava a Hilde.  A outra que era uma moça e hoje deve estar nos quarenta, veio me abraçar chorando no enterro da Hilde.
Muitas das meninas e meninos que Hilde atendeu quando criança, hoje estão ainda em nosso consultório, com seus filhos.  E são muitos os que ficaram.

Houve um fato que ocorreu há pelo menos 35 anos passados. Hilde atendeu duas meninas argentinas, da cidade vizinha Passo de los Libres, a mãe lhes acompanhava. Foram realizadas restaurações em amalgama, que era o material indicado na época.  Quando estas meninas foram para o Colégio em Corrientes, capital da Província, passaram por um exame rotineiro de saúde bucal.  O  profissional que lhes examinou, relatou para a mãe das meninas que o trabalho realizado pela Hilde era "imejorable..."
E chamou um outro colega para que visse o belo trabalho... Bem estas meninas foram nossas clientes da Hilde muitos anos, depois casaram e foram morar em Bs. Aires,  os pais que continuam morando em Libres, são nossos clientes até os dias de hoje.

Não resisto a tentação de contar outro caso de um paciente da Hilde de 40 anos passados, justamente ele veio ontem ao nosso consultório para ser atendido.  Me repetiu o que já me havia contado anteriormente,
que ele muito menino era atendido no consultório antigo nosso, o primeiro, e que gostava de vir ao consultório.  Era um prazer para ele vir ao consultório.  Reportando a época isto é alguma coisa de extraordinariamente maravilhosa.

Dentre estes cursos, que fizemos em Bs. Aires, foram muito significativos os cursos de Cefalometria que realizei com  Wylie, W. L. (USA), 1959 e Hércules Provera, em 1961.  Estes cursos me deram o embasamento inicial para fazer o livro Introdução à Cefalometria Radiográfica, tendo como co-autores Carlos Alberto Mundstock e Dr. Telmo Bandeira Berthold, cuja primeira edição foi editada pela UFRGS, como livro texto, em 1984, sendo lançado oficialmente pela Sociedade Gaúcha de Ortodontia, quando presidente a Dra. Regina Fialho Velho.  E agora a 5ª edição, está sendo publicada pela UFRGS na "Serie Gradução", que se destina,  preferentemente,  aos alunos da Universidade, aos quais será vendido por preço irrisório, o que é uma glória para nós autores, pois nunca ganhamos nada com nossos livros...  O que interessa é a divulgação...

Mais informações são encontradas no meu currículo em
http://www.cleber.com.br/curriculo_2/index.html
 

Curso na Sociedade Argentina de Ortodontia, em Buenos Aires, em 1961, com o Professor argentino Dr. Hércules Provera, grande entusiasta da Cefalometria, que nos ensinou a prática da cefalometria com maestria.
Bem na direita da fotografia, com o diploma na mão, está o Prof. Mário Tenenbau, que veio depois a ser meu grande amigo.

Por ocasião do I° Congresso Internacional da Sociedade Argentina de Ortodontia, Buenos Aires, 1962, tive a felicidade de conhecer Jairo Corrêa, o qual passou a ser meu amigo e irmão até os dias de hoje.
Jairo tornou-se o grande líder da Ortodontia brasileira e me impulsionou, proporcionando-me oportunidade de muitas realizações, entre elas os Simpósios de Informática na Ortodontia, que se realizaram de dois em dois anos, fazendo parte importante dos Congressos de Ortodontia da SPO, de 1992 até 2004.

O primeiro grande movimento da ortodontia em São Paulo, segundo o meu conhecimento,  foi a realização da I° Semana Piracicaba de Ortodontia. Piracicaba, 1963, concretizada pela saudoso ...... Desta feita eu fui sozinho, das poucas vezes que isto aconteceu.  Lá ditou um curso o Dr. Román Santini, de Buenos Aires,  que já era meu amigo de lá.

Deu grande impulso para minha técnica o curso realizado pelo Prof. Dr. Sebastião Interlandi, o qual depois veio a se tornar meu grande amigo e irmão até os dias de hoje. "Mecânica de Edgewise", curso teórico-prático, São Paulo 1964. Foi a segunda turma, éramos apenas três alunos, Barros, Elias e eu.
Até hoje Interlandi dita este cursos anualmente, agora muito ampliado e com mais professores. Este curso acontece agora na sua fazenda "Arco de Canto".
 
 Na realização do Iº Congresso Brasileiro de Ortodontia em São Paulo em 28 de  janeiro a 3 de fevereiro de 1968 lá estávamos Hilde e eu. O Congresso foi  presidido pelo Sebastião Interlandi e Jairo era um de seus colaboradores. Fortalecemos ai a amizade com Jairo e Eunice, o menino que aparece na foto é o filho do casal Jairo Eunice,  Mario Wilson, hoje ortodontista de grande clinica e sucesso.
Neste Congresso Hilde marcou época. 
Eu não paro de repetir que naquele tempo tudo era diferente.
Os Congressos duravam uma semana, os professores do exterior vinham sem ganhar nada, traziam suas esposas. Faziam da viagem trabalho e lazer. Assim uma das tarefas das esposas dos organizadores dos congressos era proporcionar 
atividades e passeio para as esposas dos professores.  Hilde foi incorporada no grupo e se destacou porque era uma das poucas que falava bem o inglês, além de sua postura e elegância.  Correu e se esbaldou, prestando excelente serviço para o Congresso, mesmo não sendo da Comissão Organizadora.
Mas, Deus é justo e a volta vem...   Dois anos depois, quando realizou-se o II Congresso Brasileiro de Ortodotia, em São Paulo, então presidido pelo Dr.  Paulo Afonso de Freitas, eu fui convidado para participar da Comissão Organizadora.  Aceitei sem saber porque qual a comissão que iria trabalhar.  Só quando cheguei lá é que fiquei sabendo que minha atuação seria na Comissão Social.  Eu tinha sido convidado por causa da atividade da Hilde no Congresso anterior, não por mim...
 

No II Congresso Brasileiro de Ortodotia, em São Paulo, Interlandi e Jane já tinham voltado dos 
EUA, onde ele tinha ido fazer seus curso de Ortodontia. Ele era amigo de infância de Jairo e eu 
já o conhecia pelo que Jairo contava.  Assim rapidamente ficamos amigos e hoje somos irmãos de coração.  Na foto da direita, Hilde com as esposas dos colegas que faziam parte da Comissão Social
do Congresso.

No Congresso seguinte Jairo foi o presidente e Hilde e eu, dai em diante, passamos a fazer  parte da Comissão Diretiva em todos os demais Congressos, até 2004.  Jairo e Eunice tornaram-se amigos e irmãos de coração. Hilde amava muito Eunice e, da mesma forma, Eunice amava Hilde.  Jairo foi um amigo que influenciou muito minha vida profissional. Inúmeras vezes me convidou para ditar cursos na Sociedade Paulista de Ortodontia.
 

Em 1970, no II° Congresso Internacional de Ortodontia. Buenos Aires, Jairo e eu já éramos grandes amigo. 
Junto com Interlandi e outros brasileiros, fomos como convidados, fazendo parte de Mesas Redondas e outras atividades.
Em uma delas eu traduzi a conferência do Jairo.
.
 
Em julho de 1998 fomos, como convidados, ditar um curso Associação Ortodontica  e Ortopedica de Camahue - Nequen, RN. Argentina, lá fomos nós, Hilde e eu, despacito em auto... O curso foi ditado em Cipolete, muito próximo a Neuquen. Veja: 
http://www.cleber.com.br/curriculo_2/
index.html#didaticas_curso
Como fazíamos, sempre que possível, juntamos trabalho e prazer, dai fomos para Bariloche, Hilde e eu sozinhos, passamos uma temporada com muita neve.

 
Por ocasião do VI CONGRESSO INTERNACIONAL DO CHILE, em 1993 fui como convidado para ditar curso, Hilde como sempre me acompanhou com elegância e amor.  Juntos foram Pulico e Lucia, que também trabalhou comigo no curso e assistiu importantes trabalhos de dentística. 
Um acontecimento peculiar....   Lúcia e eu tínhamos trabalho no Congresso todos os dias.  Seja pelo curso que eu ditei ou por assistirmos outros trabalhos.  Hilde e Pulico estavam em férias....  No almoço, Pulico declarava:  eu estou em férias, vou tomar um vinho....  Hilde logo também confirmava que estava em férias e tomaria um pouco de vinho. Lúcia e eu não acompanharíamos, pois tínhamos trabalho...   Vinha a garrafa. Pulico, gentil como sempre,  servia primeiro a Hilde, depois oferecia para Lúcia e para mim....   Ambos aceitávamos, para tomar apenas uma taça...   Acontece que ai a garrafa ficava quase no fim.  Quando chegava a comida... Pulico novamente
declarava: eu estou em férias e vou pedir outra garrafa de vinho...   Ninguém se comprometia em ajudar, mas na hora 
todos aceitavam um pouquinho e as duras garrafas terminavam fácil...   Foi uma viagem maravilhosa....


 

No 5ª Congresso Internacional de Ortodontia em Bs. Aires, em 1992,
estávamos com nossos amigos do coração de São Paulo e de Bs. Aires.  Nosso Grupo de Estudos AB, do qual vou relatar a seguir, era convidado. Hilde destacava-se
pelo amor que tinha pelas suas amigas argentina e brasileiras. Observem que nas fotografias ela está quase sempre no meio. Não é que ela se posicionasse assim, o que acontecia é que todas as amigas tratavam de ficar perto dela
O Jantar de encerramento deste Congresso, foi um dos mais lindos que assistimos em nossa vida. Jairo, Kurt Velline e nós fomos acomodados juntos em local privilegiado.
Há um ditado que diz em casas de show com janta, ou o show é bom e a janta ruim ou vice-versa  ( No Lido de Paris o show é belíssimo e a camida ruim... )
Neste jantar a comida foi excelente e o show também,  era um grupo de cantantes e bailarinos muito jovens, mas repleto de arte e graça.
Havia uma escadaria para sair e, quando terminou,  ai estavam todos os artistas para nos despedir. Realmente foi muito lindo, Hilde adorou e eu também, como adoraram todos os demais.

 
VI Congresso Internacional de Ortodontia, 1999 - Buenos Aires
Jantar de encerramento em que estamos com nossa filha Lúcia e 
casal José Carlos Elgohen e Lucila nossos amigos amados de toda a vida, companheiros de Grupo de Estudos AB.  Elgohyen é o grande líder da Ortodontia Argentina. 
Ainda no VI Congresso Internacional de Ortodontia, 1999 - Buenos Aires, Hilde e eu com nossos queridos amigos
Laurindo e Tereza, criador da gloriosa Dental Press, a qual tem a melhor revista de Ordotontia da América do Sul.  No meio, nossa querida amiga
Julia Harfin, Professora da Universidade de Mainomides, onde fui ditar curso a seu convite, por duas vezes. E agora estamos escrevendo um livro juntos.
No 1° Congresso Internacional de Ortodontia em Montevideu, em 2002, lá estávamos nós juntos com as mais altas personalidades da ortodontia presentes no Congresso. Nossos queridos amigos, Justo e.... Julia Hafin, Kurt e a Prof. da Dinamarka que ditou o curso princi-
pal do Congresso. Foi um lindo Congresso.  Daí demos um escapada até Punta del Este. Não era tempo- rada, mas mesmo assim, havia um bom restaurante que fica aberto todo o ano. As compras estavam muito favoráveis para os mexicanos.. 

 
 
Momento no Congresso do Centenário da Associação Odontológica Argentina. Ressalto que, nesta ocasião, os argentinos estavam comemorando o centenário de sua associação odontologica em 1995.  Eles iniciaram cedo.
Nesta fotografia está o Prof. Dioracy, de SP na esquerda, grande personalidade da Odontologia brasileira. Também presente meu grande e sublime amigo Julio Barrancos Mooney e sua fasciante esposa Graciela.
Julio influenciou muito minha vida, foi ele quem intigou-me para eu fazer a pesquina nos Yanomamis, a qual depois gerou outras na área da antropologia.

 
Quando presidente da SOGAOR, Danta Rafael Bello, me convidou para presidir o 1° Congresso Brasileiro de Informática na Ortodontia, promovido pela SOGAOR, em 1997. Foi um grande aconteci-
mento que marcou época. Dai em diante todas as  conferência e cursos passaram a ser com recursos digitais. O Prof. Roberto Justos do México ditou o curso principal.  Hilde cativou a esposa de Justos e consolidamos uma grande amizade,
            Veja Atividades do 1º Congresso Brasileiro de Informática na Ortodotia


Como eu já disse Jairo foi meu grande impulsionador na área científica. Como presidente da SPO e grande líder da Ortodontia ele me levava junto em seus empreendimentos. Neste últimos 35 anos
fomos companheiros sempre.  Jairo na liderança e eu lhe ajudando.
Foi Jairo quem me instigou a presidir o 1º Simpósio de Informática na Ortodontia, em 1992, o qual foi muito bem sucedido e então passou a fazer, de forma crescente, parte de todos os outros Congressos da SPO até 2004, quando realizamos o 7º Simpósio que foi o último.
Veja mais informações sobre os 7 Simpósio de informátiaca, presididos por mim, nos Congresso de São Paulo


 

A segunda edição de meu livro de Cefalometria o lançamento oficial foi no Congresso de Ortodontia de São Paulo,  tudo facilitado pelo Jairo.

Para mim e Hilde foi uma glória termos conhecido e amado Jairo e Eunice.
 

Quando fui convidado para ditar um cruso em Congresso de Radiologia em Maceió,  fiquei meio indeciso.  Era uma viagem longa. Hilde mal tinha se recuperado de uma operação. Consultei ela e a resposta veio rápida e convicta.  Vamos sim.
Não conhecemos o nortes é hora de conhecer. Aceitei.
Vejam como são as coisas.  Quando se trilha sempre o bom caminho recebe-se de volta o que se fez de bem.
No meu tempo em Toronto, para pesquisa, Milton de Andrade estava fazendo lá seu Mestrado. Ficamos conhecidos e bons amigos. Depois de fazer o doutorado e o pós doctor na Inglaterra, Milton voltou 
para sua terra, Maceio, e para sua catedra na Universidade.  Estava lá quando eu fui ditar o curso e, para minha surpresa, a seu pedido, ele fez minha apresentação.  Fiquei muito orgulhoso e ser apresentado por uma personalidade tão importante, o qual foi super generoso em elogios, recordando meus estudos no Brulington Grows Centre da Universiade de Toronto.

Neste curso ocorreu uma coisa inédita.  Meu tempo era no primeiro dia do Congresso, pela manhã.
E assim foi e tive muita concorrência.  No dia seguinte fui procurado pela direção do Congresso que pedia para eu apresentar novamente o curso...   Isto nunca tinha me acontecido antes.  Houve o seguinte: uma turma de 50 ortodontistas, que vinha de São Paulo, em um pacote,  teve problema técnico no avião e foi obrigado a pernoitar na Bahia.  Eles chegaram depois que eu já tinha ditado o curso. Então pediam para eu repetir. Hilde eu já estávamos com auto alugado para seguir, no dia seguinte,  fazendo um giro pelas praias até Recife. A direção do Congresso vendo que eu titubiava, me oferece mais 5 dias por conta deles no maravilhoso hotel que estávamos hospedados, com tudo pago.  Foi irrecusável.  Hilde vibrou de contentamento e eu aceitei encantado.  Adiamos nossa saída para Belén sem problemas.
 
 

Sempre colhendo o que semiei...
Quando estive no Chaco Paraguaio, fazendo pesquisa nos índios, junto com Jaboson ( da África do Sul )
foi conosco o Dr. Victor Boitnner, assessos de Strogener.
Ficamos íntimos amigos. Quando se passa dificuldades juntos ou se sai grande amigo ou inimigo.  Felizmente nestas pesquisas que realizai, só deixei grandes amigos.
No Chaco paragujai tivemos a imclemência do calor abrazador, com pouca água, saímos amigos eternos, tanto de Victor quando de Jacobson e sua esposa.
Victor morreu depois e seu maravilhoso Victo filho tornou-se um líder na Odontologia, curtindo amizade e admiração por mim e meu trabalho. Trocavamos informações.
Decidiu Victor filho fazer o 1º Congresso Paraguayo de Informática na Ortodontia.  Sabendo de minha experiência com o Congresso similar da SOGAOR, pediu minha ajuda. Ajudei no que esteve em mim. Sugeri que convidasse nosso amigo Jacobson, já então professor em Alabama, e de grande destaque na ortodontia mundial e outros que podiam concorrer com aportes significativos.
Nem tanto eu fiz, mas a direção do Congresso endendeu que eu deveria ser o Presidente Honorário do Congresso e assim recebi eu mais esta distinção, junto com Hilde.  Jairo e Enice estavam presentes no Congresso.  Veja detalhes do Congresso no Paraguai
 
 

Jantar de encerramento do maior Congresso de Ortodontia de todos os tempos, realizado pelo Jairo como presidente e eu como seu companheiro, presidindo o Simpósio de Informática.  Foi o sétimo Simpósio de Informática que  eu presidi.  Ai me retirei, foi no ano de 2004.  Continuo colaborando com o Jornal de Ortodontia da SPO. 
 
 
 
 
 
 
 
 

Antes do Congresso, na aprasível casa de campo de Jairo,  em Ibiúna, arredores de São Paulo, momentos de descontração de Elgoyhen, Lucila, Hilde e eu, juntos com Jairo e Eunice.


 

NOSSO GRUPO DE ESTUDOS ARGENTINA BRASIL

Está foi uma das nossas grandes realizações na área científica e também de amizades.  Consolidaram-se magníficas amizades entre todos do Grupo.  O coordenador do Grupo AB permanente fui eu, porém Hilde era a grande força que nos unia, ela congregava as mulheres e foi o que proporcionou esta amizade profunda que aconteceu entre o grupo.  Ainda hoje, os poucos que estão vivos são nossos amigos e irmãos.  No início éramos 6 brasileiros e 6 argentinos.  A primeira reunião foi em nossa casa.  Claro que Hilde programou e gerenciou festas para todas as noites. O pessoal ficou hospedado em hotel mas todos os acontecimentos sociais e científicos aconteceram na nossa casa.

1° Reunião gloriosa do Grupo de Estudos AB, 1970, Todos éramos mocinhos... Bem !!  alguns nem tanto.... Elgoyhyen, Maneco, Sergio e eu eramos os mais novos. Elgohyen está na direita em pé.Nesta primeira reunião vieram somente os homens. Assim que não foi realmente uma reunião completa do grupo. Ainda que só os homens participassem das atividades científicas, as
mulheres foram os élos que nos unirão.

O 2° Encontro do Grupo AB aconteceu em Buenos Aires, em 1972, desta vez enriquecido com as mulheres. Vejam que Hilde, mesmo jovem já liderava, estava sempre no meio. Ela amava cada uma das companheiras do grupo e era amada por elas.

A terceira reunião do Grupo AB aconteceu em Caxias do Sul, zona da serra do Rio Grande do sul.
 

O 4º Encontro do Grupo AB ocorreu novamente em Uruguaiana, em 1977.
Foi a última reunião em que ainda estávamos todos vivos. Pouco depois disto morreu nossa amado e alegre companheiro Viale. 
Nossas reuniões eram fechadas, somente participavam das atividades científicas os integrantes do Grupo.
Porém, fizemos duas reuniões que foram abertas ao público.  Uma em Buenos Aires e outra em São Paulo.
Foram muito produtivas e houve grande interesse do público.
Nossa última reunião do grupo foi em 1994. Portanto tivemos 24 anos de atividades científicas. 
Permanece até hoje o Grupo unido pelos mesmos ideais e pela amizade fraterna, que se consolida ainda mais com o passar dos anos. Mas,  aos poucos fomos perdendo nossos amados companheiros. É a lei da vida.  O mais lindo da história é esta de que as boas amizades permanecem através dos tempos
 
Permanece até hoje o Grupo unido pelos mesmos ideais e pela amizade fraterna, que se consolida ainda mais com o passar dos anos. Mas,  aos poucos fomos perdendo nossos amados companheiros. É a lei da vida.  O mais lindo da história é esta de que as boas amizades permanecem através dos tempos.
Sempre que chegamos em Buenos Aires ou em São Paulo, acontece um encontro com os queridos amigos de toda a vida do nosso Grupo AB.
Nesta foto a última vez que Hilde e eu fomos a Buenos Aires. 

Veja detalhes das atividades do Grupo de Estudos AB, cursos e Congressos,
http://www.cleber.com.br/curriculo_2/index.html#profissionais_grupo
http://www.cleber.com.br/curriculo_2/index.html#profissionais_congressos
http://www.cleber.com.br/curriculo_2/index.html#formacao_cursos