NOSSA VIAGEM A DISNEY COM AS NETAS

Todas as viagens me parecem sensacionais, está tem algumas particularidades realmente muito especiais. Havia um Congresso Associação Americana de Ortodontia  ( AAO ), que em maio de 1994 acontecia em Orlando.
A Sociedade Paulistas de Ortodontia  ( SPO ) fez um movimento importante  e conseguiu formar um grupo significativo, com bons descontos protecionais.  Além do meu interesse no Congresso eu estava motivado para ir porque meu dileto amigo Benhur Godolphin apresentava lá um trabalho, que eu havia acompanhado em sua elaboração. Eu lhe havia feito a promessa de que iria.  É claro que nunca me ocorreu ir sozinho neste Congresso, Hilde iria comigo... e Laura manifestou vontade em ir.
E assim Hilde e eu acabamos resolvendo levar também as netas....  O caso era o seguinte.  Fernanda estava ficando mocinha e ia passar a hora de viajar à Disney com os pais ou avós....   Um pouco mais de idade e iria, como fazem todos, viajaria em grupos com as amigas.  Não que isto me pareça ruim, pelo contrário, é muito bom para aprendam a se defenderem sozinhas.  Porém, ocorre que nós queríamos ter o prazer de levar as netas, se deixássemos passar o tempo perderíamos a felicidade de levar Fernanda,   Juliana tinha 5 anos estava em boa idade.  Luiza tinha apenas 3 anos...Era pouco...  Mas, não podíamos deixá-la.  Depois nos demos conta como ela aproveitou. Estava sempre atenta. Vou contar um caso que comprova isto.
Antes porém conto que as vantagem que a SPO proporcionaram  me abriu a possibilidade de ir em primeira classe.  Hilde e eu apesar de jovens, nos sentimos com pouca força para levar as duas pequenas sozinhos.  Assim contratamos uma baba e um chofer....  Laura e Negro.  Eles foram lá atrás, na classe turista, mas tão contentes estavam que nem se importaram com isto.  Pouco antes de decolar Laura foi dar uma olhadinha nas filhas, nós já estávamos tomando o bom champanhe, enquanto que eles ainda estavam em seco...
 

Juliana no avião, na 1ª Classe. Tanto ela como Luiza tinham poltronas para elas sozinha, assim 
que sua viagem foi muito confortável,  como também era confortável a VAN que alugamos, havia lugar para todos e para tudo.
 Laura participou comigo no Congresso -  Lá nos encontramos com meu 
dileto amigo, Professor em Alabama,  Alex Jacobson, eu tinha estado como 
Professor convidado na África do Sul, no tempo em que ele era professor 
na Universidade de Withaterland.  Depois fizemos, juntos, a presquisa o 
nos índios Lenguas no paraguai.

Em Orlando a VAN que alugamos eu guiei pouco.  Negro assumiu o comando, com maestria. Uma noite, saímos de nosso Motel e fomos para um restaurante, daqueles de beira da estrada, onde se come muito bem.  Na ida vi que havia uma daquelas torres de onde as pessoas se atiram em vertiginosa queda e depois ficam penduradas por um elástico...  Hoje se vê isto por todas as partes.  Para nós foi a primeira que vimos.  Na volta quando nos aproximávamos o local da torre, eu disse para o Negro para ai porque eu vou me atirar desta torre...  Para nossa surpresa,  Luiza que esta atrás,  pensávamos que dormindo, levantou a cabeça e disse eu vou junto !!!
Paramos no local, eu com Luiza no colo fui me inscrever para o lançamento.  Quando eu disse que a menina ia junto...   A moça que tomava os dados ficou furiosa e deu um grito de espanto e indignação:
absolutely not !!!   Tá bem, respondi, então eu também não vou !!!   E fomos embora...
 

Claro que Juliana e Fernanda aproveitaram mais. Na direita Juliana  estava muita faceira, Ju de óculos sapato de tênis está uma graça. Mais feliz estava ainda porque tinha a companhia e a atenção de Fernanda que, para ela, era uma mocinha. 

.

       
                 Foi uma viagem tranquila que só deu prazer, como tantas outras.
Hilde como sempre feliz, ficou muito com Luiza. Uma ocasião que Juliana e Fernanda foram fazer um programa pais pesado, junto com Negro e Laura.   Hilde, eu e Luiza fizemos um primoroso passei no trenzinho da Disney.

De Miami fomos fazer um cruzeiro em grande transatlantico.
Uma experiência inédita para todos nós.  Junto estavam nossos amados amigos de toda a vida Jairo e Eunice que também voltavam do Congresso.  Ainsa para nossa alegria, estava  o casal Zampiere,  pais de grande amigo meu. Haviamos conhecido este casal, que nos recebeu em sua casa, em São Bernardo quando fui convidado para ditar um curso lá.