Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico entrevista Fábio Leto


Luciano Barreto
Por Luciano Maurício Sampaio Barreto, Gerente de Tecnologia e Informação do Conselho Federal de Odontologia:
Entrevista com Fábio Leto, executivo e responsável pela área de vendas de Segurança Digital da GD Burti, no site da Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico:

Fabio Leto

    1) O que são Smart-Cards e quais são suas principais aplicações?

      Smart-Cards são cartões que possuem basicamente um chip microprocessado embutido no plástico, geralmente PVC impresso, fornecendo funcionalidades adicionais de segurança, armazenamento e facilidades que um cartão simples com tarja magnética não tem como prover, devido as suas limitações técnicas. Atualmente, o uso do smart-card está sendo amplamente difundido com a redução do custo do mesmo, e com a criação de novas aplicações, como no caso do transporte público, certificação digital, passaporte inteligente, celular com a tecnologia GSM, setor Bancário utilizando padrões EMV, vouchers alimentação e restaurante, entre outros que estão surgindo dia após dia.

    2) Por que soluções Smart-Cards estão sempre associadas à Segurança?

      A própria concepção do smart-card, por ser um computador dentro de um cartão, possui características intrínsecas de sua própria concepção, como a autenticação bilateral entre leitores e smart-cards, pois o mesmo possui chaves impedindo que leitores falsos, como por exemplo, da tecnologia de tarja magnética, possam ler dados importantes do mesmo, pois o cartão tem como verificar se o leitor é um leitor válido, sendo um ponto muito importante na diminuição das fraudes. Outro ponto é o fato de se poder trabalhar off-line com total segurança em ambientes onde meios de comunicação são escassos, ou que demandem muita utilização, como no caso dos vouchers refeição. Atualmente, vemos grande utilização do mesmo em ambientes computacio nais utilizando certificação e assinatura digital, no qual um certificado digital gerado internamente no cartão, tem suas chaves protegidas contra violação e cópia das mesmas, garantindo integridade, identidade e privacidade no uso de tecnologias digitais, como acesso a sites seguros, envio de e-mails, acesso a computadores na rede, etc. O smart-card tem um apelo muito importante para a criação de identidades digitais, nas quais temos a facilidade de portabilidade como um cartão comum e a segurança que citei, provendo o que podemos chamar de solução ideal para o mercado de identificação pessoal, como CPF, RG, Título de Eleitor, PIS e etc.

    3) Como anda o mercado brasileiro para esta solução?

      O mercado brasileiro, por ser muito grande e de difícil implementação em larga escala, já se mostrou bem adepto a esta tecnologia, por exemplo, atualmente o uso do smart-card sem contato no transporte público em grandes cidades no país já é uma realidade do dia a dia dos cidadãos, já no mercado governamental vemos grandes projetos na certificação digital com a criação da ICP-Brasil, infra-estrutura que faz gestão de certificados digitais no qual proporciona que qualquer documento ou acesso efetuado feito com este certificado, tenha validade jurídica, como hoje vemos o e-CPF e e-CNPJ que já possuem algumas aplicações no governo e em bancos, mas ainda em fase de expansão para o publico em geral. Particularmente, acredito muito neste segmento de mercado para um futuro bem pró ;ximo no país. O setor bancário começa a mostrar interesse na tecnologia e uma vez que o mesmo inicie a utilização de forma mais efetiva, tenho certeza que a tecnologia irá se consolidar plenamente na cultura do cidadão comum, aquele que irá perceber melhor as vantagens de segurança e comodidade que só o smart-card pode oferecer.

    4) De que forma o governo tem colaborado para a disseminação do uso de Smart-Cards?

      O governo federal tem sido um dos maiores, ou o maior difusor desta tecnologia, pois como citei anteriormente, vários projetos envolvendo o smart-card estão sendo criados e efetivados em âmbito governamental, como o e-CPF, e-CNPJ, o e-Passport, a Receita federal que já utiliza internamente para seus servidores o cartão para autenticação em sistemas internos, o poder Judiciário que está mostrando grande interesse no uso não só do smart-card e sim com biometria com forma de autenticação segura, sendo que são ações que mostram o quanto o governo acredita na tecnologia e que está ciente de que este é o caminho para prover para o cidadão segurança, agilidade e eficiência nos serviços que oferece atualmente.

    5) Conte-nos um pouco sobre a GD Burti.

      A GD Burti é uma empresa nacional que foi criada através de uma joint-venture entre a Giesecke & Devrient GmbH Alemã, com mais de 150 anos de vida, sendo que na Europa, atualmente, a empresa faz metade do papel moeda de euro na Europa e que hoje é uma das maiores empresas na fabricação de soluções com tecnologia smart-card, e a Gráficos Burti uma das maiores gráficas da América Latina, aliando o know-how tecnológico da G&D e o know-how gráfico da Burti para prover serviços e produtos baseados na excelência para seus clientes, sendo que estamos em todos os mercados de forma efetiva, como no mercado de GSM, PKI, Bancário, Vouchers, Transportes, Identidade Digital, Governo, etc. Particularmente, no mercado de segura nça digital PKI, no qual sou responsável técnico/comercial para novos projetos (fabio.leto@gi-de.com), temos mais de 85% do mercado utilizando nossos cartões e leitoras nestas soluções, que nos garante a Gd Burti uma experiência não obtida por mais nenhum outro fornecedor no mercado nacional.

    6) Quais são suas expectativas em relação a Camara-e.net?

      A GD Burti se associou a Camara-e.net pelo fato de ver na mesma um trabalho sério e idealizador por parte de seus gestores e isso se parece muito com o pensamento e propósito da nossa empresa desde sua criação, pois como comentei, temos muito a agregar em experiência de nosso mercado a outros mercados promissores e também vice-versa, aprendendo com outros mercados, necessidades e anseios que poderão ser muito importantes para criarmos novos produtos e serviços que continuem atendendo em forma de excelência nossos atuais e futuros clientes.

Site da Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico: www.camara-e.net
Página com a entrevista: www.camara-e.net/interna.asp?mostra=0&tipo=1&valor=3738
© 2006 Cléber Bidegain Pereira. Todos os direitos reservados.