17 agosto 2012

Custo Biológido da boa Informação – Casos clínicos

Publicado por Rodrigo PassoniRodrigo Passoni

Especialista em Radiologia Odontológica; Residência em TC e RM (clínica médica); MBA em Administração Global com especialização em Marketing; Mestre em Administração; Professor dos cursos de especialização em Implantodontia, Periodontia, Ortodontia, Prótese, Endodontia, DTM (UFSC, UFMG, UNIABO-SC, ABCD-SC, UNIASSELVI-SC, SOEBRAS-SC, UNICSUL-SC) ; Proprietário da Clínica Céfalo-X (1991).

Rodrigo Passoni
Cléber Bidegain Pereira

O custo-benefício das imagens em 3D é tema de justificado interesse da Odontologia e está sendo debatido neste SROO-2012.

A seguir nos propomos a demonstrar alguns casos clínicos ressaltando os benefícios que nos trazem as informações seguras da TCCB, nos conduzindo para o diagnóstico certo, mais produtivo e, algumas vezes, mais econômico em custo biológico para o paciente.

É oportuno ressaltar que o diagnóstico é o alicerce do tratamento. Um mau diagnóstico pode levar a um custo biológico extremamente alto. E quando este mau diagnóstico é por falta de informação então há falha ética.

Caso clinico que ocorre com frequência nos consultórios ortodônticos: avaliar uma criança que chega com problemas, sejam hereditários, adquiridos ou traumáticos. O primeiro impulso é fazer a radiografia panorâmica comum e esta mostrando-se insatisfatório fazer a TCCB.
• CASO CLÍNICO 1 [ link ]

Três casos clínicos em que se ressalta a importante contribuição da TCCB no bom diagnóstico.
• CASOS CLÍNICOS 2, 3 e 4 [ link ]

Localização de dentes inclusos
• CASO CLÍNICO 5 [ link ]

Caso clínico de retratamento ortodôntico em que a radiografia comum não mostraria graves problemas existentes, os quais cariram na responsabilidade do profissional que retratar o caso.
• CASO CLÍNICO 6 [ link ]

One Comment so far...

Mauricio Accorsi comentou:

31 agosto 2012 at 19:43.

O Dr. Rodrigo está de parabéns pela abordagem direta e pelos exemplos didáticos que são comuns para quem está habituado a utilizar a TCCB de forma mais sistemática. Eles retratam a quantidade de informações úteis que a visualização em 3D permite, em comparação com as imagens convencionais 2D. O termo “true anatomy”, muito empregado nos artigos que tratam da TCCB, define muito bem o valor da visualização de uma anatomia real, sem sobreposições e distorções. Em relação ao tema do nosso simpósio, fica uma reflexão do famoso comentarista de futebol americano, Vince Lombardi: “Podem ser apenas alguns jogos que irão definir um campeonato inteiro, mas nós não sabemos no início da temporada quais serão eles, por isso temos que jogar todos, dando o nosso melhor”… Da mesma forma, muitas vezes nós não sabemos quando iremos fazer achados importantes com a TCCB que passariam despercebidos com as radiografias convencionais, trazendo também uma necessidade de maior de informação e estudo dos profissionais envolvidos com a TCCB para a correta detecção e interpretação desses achados.

Deixe um comentário

You must be logged in to post a comment.

Sobre o autor:

Rodrigo Passoni

Rodrigo Passoni

Especialista em Radiologia Odontológica; Residência em TC e RM (clínica médica); MBA em Administração Global com especialização em Marketing; Mestre em Administração; Professor dos cursos de especialização em Implantodontia, Periodontia, Ortodontia, Prótese, Endodontia, DTM (UFSC, UFMG, UNIABO-SC, ABCD-SC, UNIASSELVI-SC, SOEBRAS-SC, UNICSUL-SC) ; Proprietário da Clínica Céfalo-X (1991).
Simpósio 2012 - Radiologia, Ortodontia e Ortopedia Facial. © 2012 Cléber Bidegain Pereira. Todos os direitos reservados.