25 setembro 2012

Importante saber o que a TCFC tem para oferecer

Publicado por Kyria Spyro SpyridesKyria Spyro Spyrides

Especialista em Radiologia Oral pela UFRJ- 1991; Mestre em Patologia Buco-dental pela UFF-1998; Doutora em Radiologia Oral pela FOP/UNICAMP-2002; Pós-doutorado na University of North Carolina-2007; Professora do curso de Graduação em Odontologia da Universidade Gama Filho (UGF); Professora e coordenadora do curso de Especialização em Radiologia; Odontológica e Imaginologia da UGF; Membro do Comitê de Ética em Pesquisa da UGF.

Insistindo em só debater a dose de radiação ionizante, estamos fugindo do foco principal do SROO-2012 !
O problema NÃO é a dose de radiação e sim a indicação do exame!
Ninguém se preocupa com dose de radiação quando vai para Paris de avião! Se preocupa com o que vai fazer lá!
A dose de radiação em diagnóstico é um fato conhecido. O importante é sabermos o que o exame tem a nos oferecer!

Um grande abraço,

Kyria.

3 Comments so far...

Cléber Bidegain Pereira comentou:

25 setembro 2012 at 13:29.

POSITIVO TAMBÉM EU PENSO DESTA MANEIRA !!!

Rodrigo Passoni comentou:

25 setembro 2012 at 14:29.

Prezada Profª. Kyria,

talvez este seja o comentário mais lúcido que eu li até agora neste simpósio. Esta é a tecla que eu bato. Comparar o incomparável não nos levará a lugar nenhum. Ater-nos a discutir apenas as doses de radiação (e entre exames completamente diferentes) não deveria ser a tônica deste simpósio (o assunto é importante, mas não o principal).

O benefício que a TCFC nos traz é incomparavelmente superior a qualquer outro tipo de diagnóstico por imagem em vários casos.

Estudar e debater as suas indicações são os objetivos principais deste simpósio. Seria frustrante ir a SP e sair de lá sem este assunto (indicações e objetivos) não estar totalmente esclarecido.

Parabéns por sua colocação.

Att,

Rodrigo

Mauricio Accorsi comentou:

25 setembro 2012 at 20:36.

“São as pessoas que fazem as inovações acontecerem. Elas não ocorrem a partir das novas tecnologias, que são os veículos. São sempre as pessoas que criam as novas ideias e sempre serão elas que irão implementá-las, ou bloqueá-las” (Robert Rosenfeld)

Concordo com os comentários anteriores, pois será uma discussão muito limitada, levarmos o foco apenas para a segurança do exame quanto à dose de radiação, em detrimento dos grandes benefícios que a visualização em 3D pode oferecer. Parece-me óbvio que não se deve fazer um uso indiscriminado da TCCB e que também não está se propondo o abandono das técnicas convencionais, mas, trata-se de nortear o ortodontista clínico dos benefícios da TCCB e de como deve ser a sua indicação, ao invés de simplesmente ficarmos fazendo contas de equivalências… Dessa forma, é necessário demonstrar um ganho quantificado com o uso da TCCB, que vai além de um diagnóstico 3D riquíssimo e passa também pela possibilidade de planejamentos virtuais, customização de dispositivos terapêuticos, melhora na comunicação com o pacientes e colegas e também um farto território para novas pesquisas e mudanças conceituais, como escrevo em meu post… Porém, para isso ir adiante, algumas coisas precisam ser observadas. Primeiro, é necessário um melhor entendimento sobre a utilização da TCCB como diz a Professora Kyria. Segundo, é importante uma grande interação entre a Radiologia e a Ortodontia, além do suporte da indústria de equipamentos e softwares. Estamos passando por uma mudança de paradigmas na Odontologia, e cedo ou tarde todos nós veremos isso com mais clareza, mas estamos ainda no estágio inicial de desenvolvimento tecnológico da TCCB, com grande perspectiva de melhora na qualidade da imagem, acesso, custo e também segurança na dose de radiação, ou seja, devemos nos preparar para o futuro (presente) digital. Finalmente, existem outras tecnologias 3D que não utilizam radiação ionizante e que podem ser muito úteis como os modelos 3D e fotos 3D e que também podem ser entrelaçadas com a TCCB. A Odontologia está na “crista da onda” da mudança e quando ela é inevitável, devemos nos deixar levar, ou ficaremos para trás…

Forte abraço a todos,
Mauricio

Deixe um comentário

You must be logged in to post a comment.

Sobre o autor:

Kyria Spyro Spyrides

Kyria Spyro Spyrides

Especialista em Radiologia Oral pela UFRJ- 1991; Mestre em Patologia Buco-dental pela UFF-1998; Doutora em Radiologia Oral pela FOP/UNICAMP-2002; Pós-doutorado na University of North Carolina-2007; Professora do curso de Graduação em Odontologia da Universidade Gama Filho (UGF); Professora e coordenadora do curso de Especialização em Radiologia; Odontológica e Imaginologia da UGF; Membro do Comitê de Ética em Pesquisa da UGF.
Simpósio 2012 - Radiologia, Ortodontia e Ortopedia Facial. © 2012 Cléber Bidegain Pereira. Todos os direitos reservados.