18 abril 2013

Mudanças de Paradigmas na Ortodontia

Publicado por Mauricio AccorsiMauricio Accorsi

Especialista em Ortodontia e Ortopedia Facial - Universidade Federal do Parana (UFPR - 1997); Preceptor em Dor Orofacial e Disfunção - Universidade da Califórnia em Los Angeles (UCLA - 2001); Mestre em Ortodontia - Universidade de São Paulo (FOUSP - 2007); Autor do livro "DIAGNÓSTICO 3D EM ORTODONTIA - A Tomografia Cone-beam Aplicada" (Editora Napoleão - 2010); Professor convidado dos cursos de Especialização em Ortodontia, da Universidade Federal do Paraná (UFPR) e Universidade Positivo (UP), em Curitiba – PR.

Como ortodontista tenho presenciado uma importante mudança de paradigmas que acontece na especialidade. A nova Ortodontia entende hoje o conceito de tratamento além da morfologia e da fisiologia para a saúde e o bem-estar, dentro de um contexto biopsicossocial. Melhorar a qualidade de vida dos nossos clientes deverá ser o maior objetivo dos tratamentos. Então, os novos conceitos de atenção em saúde na Ortodontia permitem uma maior compreensão da Biologia médica e odontológica, e a expansão do alcance e do detalhamento do diagnóstico decorrentes das novas tecnologias, principalmente da tomografia computadorizada de feixe cônico (TCFC), mudam todo o contexto filosófico do “paradigma de Angle”. A mudança fundamental vem a partir de um contexto reducionista para um contexto sistêmico. Isto significa que o diagnóstico e o planejamento do tratamento ortodôntico passam da análise da oclusão, função, estética e saúde periodontal, como entidades que coexistem, para uma consideração da saúde bucal dentro de um sistema mais abrangente e integrado. Na verdade, é a mudança da avaliação bidimensional para uma visualização 3D possibilitada pela TCFC, facilitando o deslocamento de um componente isolado para dentro deste contexto mais integral. Ou seja, uma evolução que há muito tempo se aguardava na especialidade, que de certa forma, encontra-se hoje banalizada e mal interpretada no Brasil. Por outro lado, também tenho visto uma preocupação que é razoável e plausível em relação as doses de radiação ionizantes empregadas, e as diretrizes do projeto SEDENTEXCT assim como, da Academia Europeia de Radiologia Dento-maxilo-facial estão aí para nos orientar.

http://www.sedentexct.eu/content/basic-principles-use-dental-cone-beam-ct

Porém, é lamentável que um temor exagerado, ou uma preocupação excessiva em relação a dose de radiação seja motivo para frear essa evolução importante que profissão experimenta, principalmente em um mundo de singularidade tecnológica e de constante evolução. Em recente evento nos EUA sobre o uso da TCFC na Odontologia, tive a oportunidade de conversar com os Drs. David Hatcher e Douglas Chenin (BeamReaders) sobre as indicações da TCFC e de como lidar com esses temores em relação as doses de radiação, e pude perceber que ainda prevalece o princípio ALARA, ou seja o “princípio do bom senso” quanto a uma indicação precisa e justificada do novo exame. Dr. Chenin ainda acrescenta: – “não acho pertinente comparações entre a TCFC e documentações convencionais em Ortodontia, como teles e panorâmicas, mas de qualquer forma, com os novos tomógrafos que permitem varreduras rápidas (QuickScan*) já é possível hoje uma visualização de toda a dentição em 3D com uma dose de radiação MENOR do que uma panorâmica.” Dessa forma, segundo Chenin, em breve deverá haver um consenso maior em relação a utilização da TCFC na mesma medida da sua popularização.
* http://www.i-cat.com/assets/documents/News–Media/I-CATFLXPressRelease.pdf
Resta seguirmos em frente na direção do bom senso e da troca de informações, motivo pelo qual o SROO foi criado e pelo qual os Profs. Cléber Bidegain Pereira e Orivaldo Tavano continuam de parabéns ao lado de todos os simposiastas.

Deixe um comentário

You must be logged in to post a comment.

Sobre o autor:

Mauricio Accorsi

Mauricio Accorsi

Especialista em Ortodontia e Ortopedia Facial - Universidade Federal do Parana (UFPR - 1997); Preceptor em Dor Orofacial e Disfunção - Universidade da Califórnia em Los Angeles (UCLA - 2001); Mestre em Ortodontia - Universidade de São Paulo (FOUSP - 2007); Autor do livro "DIAGNÓSTICO 3D EM ORTODONTIA - A Tomografia Cone-beam Aplicada" (Editora Napoleão - 2010); Professor convidado dos cursos de Especialização em Ortodontia, da Universidade Federal do Paraná (UFPR) e Universidade Positivo (UP), em Curitiba – PR.
Simpósio 2012 - Radiologia, Ortodontia e Ortopedia Facial. © 2012 Cléber Bidegain Pereira. Todos os direitos reservados.