INJÚRIA EM INCISIVOS DECÍDUOS

Autores:
Ana Lúcia Pereira Brandi
Laura Maria Pereira Moraes
Cléber Bidegain Pereira
 

A injúria em Incisivos Centrais decíduos é uma ocorrência quase corriqueira em nossos consultórios dentários. Ainda que, alguns casos, não fazer nada seja uma boa atitude, todos os casos, desde os menos traumáticos, devem ser avaliados detidamente.  Cada caso é um caso e pode carecer de atenção especial e imediata.

Caso 1

Injuria no 61, aparentemente sem gravidade.
 
 


Injúria do Incisivo Central decíduos esquerdo. Paciente com 3 anos e meio.  Ao contrário do que ocorre em outros casos, o dente não foi intruido e sim retruído.

 

No dia seguinte o dentes tinha voltado parcialmente para seu lugar. O paciente estava tranqüilo e foi radiografado.

 

A radiografia mostrou que houve fratura radicular do decíduo. Aparentemente o germe do Incisivo permanente não foi afetado. 
E, surpresa, um extranumarário ( mesiodente ).
                                            Veja a radiografia em tamanho maior clicando nela
 

Foi feita pulpotomia e o decíduos desgastado 
aliviando o trauma oclusal.
O caso será acompanhado periodicamente.
É de esperar que a raiz fraturada seja reabsorvida.
O tempo irá mostrar o caminho a seguir.

Caso 2

Injuria no 61, aparentemente sem gravidade.
 
 


Na ocasião da injúria o decíduo desapareceu, não houve explicação se foi engolido ou não encontrado. Não havia sinais de que estivesse submergido.  De qualquer maneira foi feita radiografia 

Constatou-se que a raiz foi fratura de ficou um fragmento dela.
Não houve nenhuma sintomatologia anormal. 
Nenhuma atitude clínica foi  tomada. 
O caso ficou em observação, na expectativa de que o fragmento 
de raiz venha a ser reabsorvido pelo permanente. 

           Injúria no 61 com grave comprometimento do 21 
           Irrompimento normal de Incisivos